18 maio, 2007

Nomes?


Para escrever a crônica O nome dela, já publicada neste blog, tive de realizar uma pesquisa cansativa, muito embora um tanto engraçada. Precisava achar um nome que fosse bastante esquisito, porém que não viajasse além da realidade. Como não poderia repetir um nome ipsis litteris, ou seja, tal e qual o de uma pessoa que de fato existisse, fui pegando um pedaço de um, uma coisinha de outro, e formei aquilo que queria - que soava melhor ao propósito (desculpem pela metáfora) do texto. Há quem pense que inventei, mas assim não teria a menor graça. Selecionei 10 nomes, no mínimo, estranhos:


- Antônio Americano do Brasil Mineiro

- Brígida de Samora Mora Belderagas Piruégas

- Dignatario da Ordem Imperial do Cruzeiro

- Liberdade Igualdade Fraternidade Nova York Rocha

- Manuelina Terebentina Capitulina de Jesus Amor Divino

- Napoleão Estado do Pernambuco

- Radigunda Cercená Vicensi

- Soraiadite das Duas a Primeira

- Veneza Americana do Recife

- Voltaire Rebelado de França


Serão verdadeiros? São nomes? Vai saber!

Mendes Júnior.

Um comentário:

Glenda disse...

Tem cada nome! rsrs
Acho que se um dia tiver filhos meus mesmo, porque pretendo adotar, os nomes vão ser o mais simples possível. Tipo: Maria, João, Pedro, Carolina..
Bjo